Urbanização ainda é precária no interior

Falta de luz, de calçadas, de praças e até mesmo de asfalto são alguns dos problemas enfrentados por pessoas que moram em cidades do interior do Maranhão. As reclamações mais corriqueiras são sobre ruas esburacadas. A urbanização ainda não é realidade para milhares de maranhenses, que esperam do poder público uma solução.

Em 2015, o Maranhão teve a menor taxa de urbanização do Brasil, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o estudo, somente 59,2% da população maranhense vivia em área urbanas, em 2014, e tinha acesso direto a serviços públicos relacionados ao tema como água potável e esgoto.

Em 2016, com o agravamento da crise econômica brasileira, os cofres das cidades ficaram cada vez mais vazios. Por outro lado, o crescimento urbano foi contínuo e exigiu ações enérgicas das Prefeituras Municipais. Prefeitos de todo Maranhão marcharam até Brasília pedir ajuda ao governo federal e a deputados e senadores.

Após escutar seus conterrâneos, o deputado federal Victor Mendes (PSD-MA) trabalhou pela liberação de suas emendas ao orçamento da União. Ao todo, conseguiu que R$ 3 milhões chegassem aos cofres das prefeituras para ajudar no desenvolvimento urbano no Maranhão. “É minha obrigação cuidar das cidades do meu Estado. Não pouparei esforços para conseguir recursos aos municípios”, afirmou.

Cadastre-se

Compartilhe:

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
Fechar Menu