Febre amarela, uma ameaça real no Brasil

A febre amarela voltou a preocupar a população brasileira. Registros da doença em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia ligaram um alerta sobre a necessidade de se informar e, se necessário, se vacinar. No Maranhão, que se localiza em uma área considerada endêmica, o último diagnóstico da doença foi há 23 anos, no município de Amarante do Maranhão.

A transmissão da febre amarela é feita por mosquitos em áreas urbanas ou silvestre. Nas cidades, a transmissão é feita pelo Aedes aegypti, o mesmo que também transmite dengue e zika. Por isso, a importância de não deixar água parada em vasilhas, caixa d’águas, pneus e derivados.

A ideia de que macacos possam passar a doença a humanos é totalmente falsa. Em comunicado recente, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) explicou o ciclo da febre amarela. De acordo com a instituição, a febre amarela segue dois ciclos, o silvestre e o urbano.

Ascom/Fiocruz

“No ciclo silvestre, em áreas florestais, o vetor da febre amarela é principalmente o mosquito Haemagogus. Já no meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue). A infecção acontece quando uma pessoa que nunca tenha contraído a febre amarela ou tomado a vacina contra ela circula em áreas florestais e é picada por um mosquito infectado. Ao contrair a doença, a pessoa pode se tornar fonte de infecção para o Aedes aegypti no meio urbano. Além do homem, a infecção pelo vírus também pode acometer outros vertebrados. Os macacos podem desenvolver a febre amarela silvestre de forma inaparente, mas ter a quantidade de vírus suficiente para infectar mosquitos. Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra”, afirmou a Fiocruz em seu comunicado.

Recomendação

O Ministério da Saúde incluiu todo território do Maranhão na Área Com Recomendação de Vacinação. Isto não quer dizer que o maranhense precise correr até os postos de saúde para se vacinar. Quem necessita de uma dose da vacina pode procurar uma unidade de saúde com calma.

A vacinação, no Brasil, é recomendada para as pessoas a partir de 9 meses de idade e que residem ou se deslocam para áreas com mata e rios. Fique atento e conheça mais sobre a doença no site da Saúde.

Ascom/Ministério da Saúde
Distribuição das Áreas Com Recomendação de Vacinação, Áreas Sem Recomendação de Vacinação e Áreas Com Recomendação de Vacinação Parcial.

 

Cadastre-se

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu