Tradicional Festejo de Santo Inácio de Loyola reúne milhares de pessoas em Pinheiro

Festejo de Santo Inácio de Loyola em Pinheiro

Considerado um dos mais tradicionais eventos católicos do Maranhão, o Festejo de Santo Inácio de Loyola, o santo padroeiro da cidade de Pinheiro, é celebrado no dia 31 de julho.

O evento é organizado pela Paróquia Santo Inácio de Loyola e durante os dez dias de programação religiosa e cultural reúne milhares de pessoas. Temas são criados todos os anos para pautar o evento e levar reflexão aos fiéis.

Nesta época do ano, a cidade de Pinheiro recebe muitos turistas e religiosos, pois a data também coincide com o fim das férias escolares.

Festejo de Santo Inácio de Loyola em Pinheiro

Como Santo Inácio de Loyola virou o padroeiro de Pinheiro?

O fundador da cidade, Coronel Inácio Pinheiro, mandou erguer uma capela em louvor ao santo de devoção. O local hoje abriga a Praça da Matriz (Pho-MA).

Festejo de Santo Inácio de Loyola, Pinheiro

Quem foi Inácio de Loyola?

Santo Inácio de Loyola foi um padre jesuíta espanhol.

Em vida, Inácio de Loyola, sempre divulgou a palavra de Deus. Quando jovem, foi militar, cavalgava, laçava e andava sempre armado. Em uma batalha foi atingido por uma bala de canhão e quase perdeu uma de suas pernas. Após ficar entre a vida e a morte, pediu para se confessar, no dia de São João. A partir desse dia, sua saúde restabeleceu. No período de recuperação, leu muitos livros, foi quando encontrou a Bíblia e se tornou um soldado de Deus.

Fundou a Companhia de Jesus, conhecida como os Jesuítas, ordem que desempenhou um papel importante na contra reforma, os membros espalharam-se pelos continentes catequizando e pregando o Evangelho. O santo mestre dos discernimentos de espíritos é também padroeiro dos exercícios espirituais, dos retiros e dos soldados.

Inácio de Loyola faleceu no dia 31 de julho de 1556, foi beatificado em 1609 por Paulo V e canonizado por Gregório XV em 1622. Os restos mortais do santo são venerados na Igreja de Jesus, na cidade de Roma, na Itália.

Santo Inácio deixou obras muito importantes para a comunidade católica, como o livro “Exercícios Espirituais”.

O Papa Pio XI indicou em uma oportunidade que o método inaciano de oração “guia o homem pelo caminho da própria abnegação e do domínio dos maus hábitos para os mais altos cumes da contemplação e o amor divino”.

Em 2013, o primeiro Pontífice jesuíta na história da Igreja católica, Papa Francisco, em celebração do seu fundador, refletiu e lembrou a todos a quem devem servir. Da Companhia o lema que os chama a ter sempre como centro Cristo e a Igreja.

 

Cadastre-se

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu